sempre ou não

e no fim? dizem que a vida nos passa toda pela frente...
quem é que nos vai fazer mais falta, em quem é que nós iremos pensar mais? em nós mesmos? na nossa infância? nos nossos pais, que provavelmente já terão falecido? nas desilusões? no nosso amor?
nós vamos-nos questionar para onde vamos e como irá ser, e nessa  altura quem irá contigo? ninguém.
tudo tem um fim. a vida tem um fim, qualquer tipo de relação acaba, qualquer conversa, qualquer música, tudo... tudo menos a saudade. aquela que vai estar sempre a atormentar-mo-nos, o resto da vida. mas pensando bem, até essa deve acabar... depois da vida. questiono-me todos os dias porque nasci, qual foi a razão. para fazer a diferença? para ensinar alguém? não sabes. não sabes o que há realmente depois desta vida, depois da morte. ficas lá em cima, a olhar por todos aqueles que amas? ou simplesmente, morres? ou renasces? novo ser, nova vida, novo objectivo. não sabes. por isso, deixa-me. deixa-me rir, chorar, correr, parar, gritar, fazer silêncio, dançar, cantar. deixem-me viver. e tu devias de fazer o mesmo. não conheces o dia de amanhã.
o sempre é uma ilusão, a eternidade é algo que tu crias na tua cabeça.

11 comentários:

carina, disse...

adorei!

carina, disse...

ora essa querida

carina, disse...

muitas compreendem fofinha. (:

Jú S disse...

mesmo :)

tânia. disse...

óh, mas eu faço questão :c

carina, disse...

obrigadaa! :)

Jú S disse...

ohh, obrigada :)

Jú S disse...

que texto lindo *.*
só agora é que tive tempo para ler, desculpa :$

Jú S disse...

não! tipo, eu convivi com eles enquanto vivia com o meu pai (eles são meus irmãos só da parte dele), mas desde os 3 anos mais ou menos que eu vivo só com a minha mãe... e desde aí o contacto foi-se perdendo, por isso eu não tinha memória nenhuma deles! eles tinham algumas minhas... mas actualmente não falávamos nem nos conhecíamos propriamente!

Jú S disse...

euu também fico, muito :)

Jú S disse...

claro querida :)