desisto

tento não fugir, tento aguentar-me e conseguir ser forte. mas nada parece resultar. as pessoas a afastaram-se e tudo o que tinha conquistado até hoje está a desvanecer-se cada vez mais. para conter lágrimas, sorrisos falsos me ocupam a cara. de phones nos ouvidos e música bem alto. os gostos mudaram. não tenho maneira de me controlar, os olhares são imensos e eu já não aguento mais. pergunto-me onde estavas nessa altura, e porque razão não me abraçaste como à uns meses havias feito, pergunto-me onde estavam as tuas palavras e porque não percebeste o meu olhar e a minha despedida. pouco mais aguentei e em fracção de segundos as lágrimas escorrem-me pela cara e eu precisava de me refugiar. o telemóvel sem bateria. e as lágrimas caiam de uma forma incontrolável que quase me lavaram a cara. não vale de nada falar para ti se tu nunca me irás perceber. a dor alastrou-se de tal forma rápida. não eram as pernas que me doíam, não era a barriga, era a cabeça que mais parecia explodir. as tuas palavras de consolo de agora são 'ignora' mas tu, incrivelmente, não percebes que não dá para ignorar, não consigo e não tenho essa capacidade. eu não tenho mais forças, eu desisto.

7 comentários:

inês disse...

não fujas, mantém-te firme e luta sempre. Este texto está tão triste, mas tenho que te dizer, está tão mas tão bem escrito que eu adorei...

inês disse...

não fujas, mantém-te firme e luta sempre. Este texto está tão triste, mas tenho que te dizer, está tão mas tão bem escrito que eu adorei...

carina, disse...

muita força!
desistir por vezes é mesmo o melhor.

carina, disse...

obrigada! sim é verdade \:

carina, disse...

também já perdi as forças e sabes, há coisas/pessoas que não valem mesmo esforço nenhum!

carina, disse...

pois claro que custa \:

carina, disse...

pois claro que custa \: